to perdendo a cabeça pensando em nós dois
O gosto árido da sua boca me deixa perdido, nem sei mais onde deixei meu orgulho, onde será que foi parar? Acho que passou pela sua garganta e em um segundo pegou um atalho e se armazenou no seu coração. Sugador de alma podre que você faz feliz e depois cospe e deixa secar no sol quente de verão. Às vezes vem uma chuva torrencial e molha aquela saliva quase seca e junto com as gotas de chuva sobe na evaporação e lá encontra um novo lugar para morar, mas às vezes a chuva não cai e a saliva amarga fica ali secando até não existir mais.

seramargo (via revejo)


@ acumulou